Highslide for Wordpress Plugin
História completa São Miguel Arcanjo

Sao MiguelEpístola de S. Judas I; 9 – “Ora, quando o arcanjo Miguel discutia com o demônio e lhe disputava o corpo de Moisés, não ousou fulminar contra ele uma sentença de execração, mas disse somente: – Que o próprio Senhor te repreenda”. (O texto alude a uma antiga tradição judaica sobre a disputa havida entre Miguel e Satã em torno do corpo de Moisés. São Miguel escondeu o túmulo de Moisés. Mas, Satã o encontrou e depois de abri-lo tentou induzir o povo judeu ao pecado de adoração a um herói).

Apocalipse XII; 7 – “Houve uma batalha no céu. Miguel e seus anjos tiveram de combater o dragão. O dragão e seus anjos travaram combate, mas não prevaleceram”.(2)

Pois bem, fiéis a essas indicações das escrituras sagradas, os cristãos atribuem a São Miguel Arcanjo as seguintes tarefas:

1- Combater Satã e os poderes das trevas.

2- Resgatar as almas dos fiéis que estejam sob o domínio do demônio, especialmente na hora da morte.

3- Ser o protetor e defensor do povo de Deus, o que inclui tanto os judeus no Antigo Testamento

ORAÇÃO A SÃO MIGUEL ARCANJO
“São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede nosso refúgio contra a maldade e as ciladas do demônio.Ordene-lhe Deus, instantemente o pedimos,e vós príncipe da milícia celeste, pela virtude Divina, precipitai ao inferno a satanás e a todos os espíritos malignos, que andam pelo mundo para perder as almas. Amém!/

Sacratíssimo Coração de Jesus.(três vezes)

São Miguel Arcanjo – Comemoração: 29 de setembro

São Miguel, do hebraico quem como Deus, é um dos principais anjos. Ele, príncipe da milícia celeste, travou no Céu um combate com o demônio. No eterno duelo entre o bem e o mal, Deus tem como aliados São Miguel e seus anjos, os santos e a Igreja, contra Satanás e seus demônios.

Quando um cristão deixa este mundo, a Igreja pede na missa de Réquiem que São Miguel o introduza na luz celeste, daí o hábito de representa-lo segurando uma balança onde as almas são pesadas.

O nome de São Miguel aparece nas seguintes passagens da Bíblia:

1. Em Daniel 10: 13 sqq, Porém o príncipe do reino dos Persas resistiu-me durante 21 dias; mas eis que veio em meu socorro Miguel, um dos primeiros príncipes, e eu fiquei lá junto do rei dos Persas. (…) Mas eu te anunciarei o que está expresso na escritura da verdade; e em todas estas coisas ninguém me ajuda senão Miguel, que é vosso príncipe.

2.Em Daniel 12, o anjo falando dos últimos dias do mundo diz: Naquele tempo se levantará o grande príncipe Miguel, que é o protetor dos filhos do vosso povo.

3. Em Apocalipse 12:7, E houve no céu uma grande batalha: Miguel e os seus anjos pelejavam contra o dragão, e o dragão com os seus anjos pelejavam contra ele; porém estes não prevaleceram, e o seu lugar não se achou mais no céu. São João fala o grande conflito do final dos tempos, que reflete a batalha no céu do início dos tempos.

São Miguel aparece ainda em uma Epístola apócrifa de São Judas disputando com o demônio o corpo de Moisés, segundo uma antiga tradição judaica.
De acordo com as passagens da Bíblia, são funções de São Miguel:

1.Lutar contra Satanás.

2. Resgatar as almas dos fiéis do poder do inimigo, especialmente na hora da morte.

3. Ser o campeão do povo de Deus, dos Judeus na Antiga Lei e dos Cristãos no Novo Testamento; assim, é patrono da Igreja e das ordem de cavalheiros da Idade Média.

4. Levar da terra as almas dos homens para o julgamento (Mas que o vosso porta-bandeira São Miguel as leva à santa luz, do ofertório da missa de defuntos.).
Sobre a sua posição na hierarquia celestial, as opiniões variam: São Basílio e outros Padres Gregos, como Salmeron, Belarmino, etc, colocam São Miguel acima de todos os anjos; eles dizem que ele é chamado arcanjo porque é o príncipe dos anjos. Outros afirmam que ele é príncipe dos serafins, a primeira das nove ordens angélicas. Segundo São Tomás (Summa, I:113:3) ele é príncipe do último e mais baixo coro, os anjos. A Liturgia Romana parece concordar com os Padres Gregos; ela o chama de Princeps militiae coelestis quem honorificant angelorum cives. A Liturgia Grega o chama de Archistrategos, o mais alto general.

IGREJAS NO RIO DE JANEIRO: Rua Irmã Maria Maurita, s/n – Magarça – Guaratiba – CEP: 23035-090
Rua Toriba, 145 – Colégio – CEP: 21545-260 – Tel.: 372-7955
IGREJA EM SÃO PAULO: Catedral de São Miguel Arcanjo
Praça Pe. Aleixo Monteiro Mafra, 11 – São Miguel Paulista
CEP: 08011-010 – São Paulo – SP – Tel.: (11) 297-6388

ORAÇÃO: São Miguel Arcanjo, protegei-nos no combate, cobri-nos com vosso escudo contra os embustes e ciladas do demônio. Subjugue-o Deus, instantemente o pedimos e vós, príncipe da milícia celeste, pelo divino poder, precipitai no inferno a Satanás e aos outros espíritos malignos que andam pelo mundo para perder as almas. Amém.

Ladainha de São Miguel:

Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Pai Celeste que sois Deus, tende piedade de nós.
Filho Redentor do mundo que sois Deus, tende piedade de nós.
Espírito Santo que sois Deus, tende piedade de nós.
Santíssima Trindade que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, Rainha dos Anjos, rogai por nós.
São Miguel, rogai por nós.
São Miguel, cheio de graça de Deus, *
São Miguel, perfeito adorador do Verbo Divino, *
São Miguel, coroado de honra e de glória, *
São Miguel, poderosíssimo Príncipe dos exércitos do Senhor, *
São Miguel, porta e estandarte da Santíssima Trindade, *
São Miguel, guardião do Paraíso, *
São Miguel, guia e consolador do povo Israelita, *
São Miguel, esplendor e fortaleza da Igreja militante, *
São Miguel, honra e alegria da Igreja triunfante, *
São Miguel, luz dos Anjos, *
São Miguel, baluarte da verdadeira fé, *
São Miguel, força daqueles que combatem pelo estandarte da Cruz, *
São Miguel, luz e confiança das almas no último momento da vida, *
São Miguel, socorro muito certo, *
São Miguel, nosso auxílio em todas as adversidades, *
São Miguel, mensageiro da sentença eterna, *
São Miguel, consolador das almas do Purgatório, Vós a quem o Senhor incumbiu de receber as almas depois da morte, *
São Miguel, nosso Príncipe, *
São Miguel, nosso Advogado, *
Cordeiro de Deus que tirais o pecado do Mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus que tirais o pecado do Mundo, ouvi-nos Senhor.
Cordeiro de Deus que tirais o pecado do Mundo, tende piedade de nós, Senhor.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Rogai por nós glorioso São Miguel,
Príncipe da Igreja de Jesus Cristo.
Para que sejamos dignos das Suas promessas. Amém

* Rogai por nós. Após cada invocação Senhor Jesus Cristo, santificai-nos por uma bênção sempre nova e concedei-nos, por intercessão de São Miguel, a sabedoria que nos ensina a ajuntar riquezas no Céu e a trocar os bens do tempo presente pelos bens eternos. Vós que viveis e reinais por todos os séculos dos séculos. Amém.

A Igreja Católica tem em alto conceito a devoção aos Santos Anjos. Acredita na sua existência que é provada por muitas citações bíblicas, tanto no Antigo como no Novo Testamento. Sabe e ensina, que os anjos, como Santos mensageiros de Deus, desempenham uma missão especial em nosso favor. São defensores, do corpo e da alma, em todos os perigos, principalmente na hora da morte.

Como um dos primeiros, senão o primeiro e mais eminente dos espíritos celestiais, os livros sagrados nos apresentam S. Miguel. O profeta Daniel dá a S. Miguel o título de Príncipe dos Anjos, e a Igreja enumera-o entre os arcanjos. Seu nome tem o significado de “Quem é como Deus ?” pois foi S. Miguel que se pôs à frente dos anjos fiéis contra Lúcifer, o chefe dos anjos rebeldes, em defesa da autoridade de Deus. S. Miguel, por tanto, é um espírito guerreiro, arauto de Deus, e Príncipe dos exércitos celestiais. A arte cristã o apresenta como tal, em armadura brilhante, com lança e espada, em vôo como de mergulho se precipitando sobre o dragão infernal, e, fortemente o investindo, fazendo-o sentir o vigor irresistível do pé vitorioso, arremessa-o às profundezas do inferno.

S. Miguel pelos judeus era havido como protetor do povo eleito. Segundo o Apóstolo S. Judas (v. 9.) o cadáver de Moisés estava entregue aos cuidados do arcanjo. Foi este mesmo arcanjo, quem apareceu a Josué antes da tomada de Jericó e lhe prometeu seu auxílio; foi S. Miguel que defendeu os israelitas contra as hostes de Senacherib, desbaratando-as; foi ainda S. Miguel, quem se opôs a Balaam, quando ia amaldiçoar o povo de Deus. Heliodoro experimentou a força vingadora do arcanjo, quando se aparelhou para praticar o roubo sacrílego do templo. (2. mac. 3, 25).

Da sinagoga e do povo eleito a missão de S. Miguel se transferiu à Igreja de Cristo. Numerosas são as suas aparições registradas na história da Igreja. Seu nome é mencionado várias vezes no sacrifício da Santa Missa. No “Confiteor” o sacerdote se dirige ao arcanjo S. Miguel, e invoca sua intercessão junto de Deus. Sobre o incenso, na missa solene é invocado seu nome. Ao Santo anjo, isto é, a S. Miguel o sacerdote logo depois da consagração se dirige, com o pedido de levar o santo sacrifício ao altar sublime de Deus. Terminada a missa rezada, em uma oração especial o povo pede a S. Miguel que o defenda no combate; cubra-o com o seu escudo contra os embustes e ciladas do demônio; precipite ao inferno a Satanás e aos outros espíritos malignos que andam pelo mundo para perder as almas. S. Miguel é ainda o patrono dos agonizantes, o guia das almas dos defuntos para o céu, como faz lembrar o texto do ofertório da missa de “Requiem”. Na história da Igreja são mencionadas duas aparições de S. Miguel: Uma ao Papa Gelásio I no monte Gargano. A festa de hoje é a comemoração deste fato e da consagração da Igreja de S. Miguel naquele lugar. Mais conhecida é a outra, de que foi dignado o Papa S. Gregório, o Grande, em ocasião de em Roma grassar a peste. S. Miguel apareceu ao Papa no Castelo de Santo Ângelo e em sinal de cessão da epidemia, meteu a espada na bainha. Realmente a epidemia imediatamente parou de fazer vítimas.

Reflexões

O fato de a Igreja ter instituído diversas festas dedicadas aos Santos Anjos e ao Príncipe dos exércitos angélicos, tem sua razão no desejo da mesma Igreja de ver bem viva nos fiéis a devoção aos espíritos celestiais. Quer a Igreja que às crianças sejam ensinadas a doutrina sobre os Santos Anjos e implantada nos seus corações a devoção ao anjo tutelar, tão católica, e, como tal, tão útil, senão necessária; que nas famílias seja cultivada esta devoção com a recitação diária de orações ao Anjos de Deus.

Ao grande São Miguel devemos pedir, que nos assista nos combates do bem contra o mal; que ele o chefe dos exércitos divinos, alcance aos católicos o espírito da paciência, como também de combatividade sempre, que preciso for, defender os interesses da Santa Igreja, quer na vida particular, quer na vida pública. Que S. Miguel esteja ao nosso lado na hora da morte; que no momento que o sacerdote o invoca em nosso nome, leve a nossa alma aos páramos da Igreja triunfante.

Imprimir